Casa da Mãe

Aparecida é fruto de um encontro, por Pe. Gustavo Hanna Crespo

Uma breve reflexão para a Festa da Rainha e Padroeira do Brasil.

 

 

Desde menino, me recordo das diversas vezes em que com meus pais peregrinávamos até Aparecida. Essas viagens sempre aconteciam no período de férias e ela sempre vinha acompanhada da frase: “tenho que pagar uma promessa” e sem muito mais explicações, partíamos de viagem. No final das contas não precisávamos saber do que se tratava, já que cada um tinha “um assunto a resolver com Nossa Senhora”. Quase 20 anos depois destas experiências, me atrevo a escrever uma breve reflexão desta festa para a vida de muitos brasileiros.

Só se entende o porquê tantos brasileiros peregrinam até o Santuário Nacional, a partir do fato que a fé e devoção em Nossa Senhora Aparecida é transmitida dentro de nossas famílias. E é essa educação tão simples, de acender uma vela para a Santa, ou de prometer algo para Ela, ou de quando nasce nossos filhos, ou nos casamos, nos formamos mandamos uma foto desse momento. Gestos simples que gera em nosso coração o ser peregrinos, ou romeiros de Aparecida. E quando temos a graça de conhecer este lugar santo, aprendemos a olhar para Ela...

 O olhar fixo do peregrino nas mãos da Senhora Aparecida, que sempre estiveram postas em preces por cada um de seus filhos, é a esperança de alcançar uma graça, ou simplesmente agradecer aquela que por sua intercessão já foi recebida. Até mesmo, quando quebrada em mais de 200 pedaços, no ano de 1978, o que ficou intacto foram as mãos de Nossa Senhora. Uma Mãe nunca cessa de interceder pelos seus filhos.

 Aparecida não é uma aparição. Aparecida é fruto de um encontro, de uma pequena imagem que veio ao encontro do pescador em suas redes, em suas dificuldades e aflições. Um encontro que gera abundancia e alegria. Aparecida é a Nossa Senhora do Encontro. E essa é a explicação do porquê milhares e milhares de católicos peregrinam até o interior do Estado de São Paulo, o se não podem realizar de forma física, sintonizam as suas televisões para encontrar-se com a Mãe de Jesus.

Aparecida é caminho, também é a Senhora do Caminho, porque nos leva ao profundo encontro com Jesus. O peregrino se aventura pelas estradas de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro, porque tem a confiança de que no caminho Nossa Senhora está com ele. No caminho à sua casa não há como sentir-se desamparado. No caminho para sua casa não há sofrimentos que não possa ser superados.

Enfim, uma devoção tão enraizada em nossas famílias, que não tem como não chamar aquele lugar a não ser Casa da Mãe.

 

___________________________________________________

Pe. Gustavo Hanna Crespo, ISch

Fotos: Elaine Os Vilarinho

Amex Assessoria