A Aurora é Maria, Mãe. O Sol é seu Filho, Jesus

Surge a aurora de um novo dia no amanhecer do Ano-Novo.

A Aurora é Maria, Mãe. O Sol é seu Filho, Jesus
Surge a aurora de um novo dia no amanhecer do Ano-Novo. A aurora precede o sol que desponta no horizonte. A aurora é Maria. O sol é seu Filho, Jesus. Que o Sol traga luz e calor a toda a terra que recebemos em herança do ano que passou e dos mártires e heróis que lutaram para tornar o Reino palpável para esta geração. Que ao término deste novo ano se possam recordar a atividade da nossa fé, o esforço da nossa caridade e a perseverança da nossa esperança em nosso Senhor Jesus Cristo.
Neste sentido nosso caminho de fé está indissoluvelmente ligado a Maria desde o momento em que Jesus, morrendo na cruz, no-la deu como nossa Mãe, dizendo: "Eis a tua mãe" (Jo 19,27). Estas palavras têm um valor testamentário e dão ao mundo uma Mãe. A partir desse momento, a Mãe de Deus também se tornou nossa Mãe. Naquela hora em que a fé dos discípulos estava rachando por causa de tantas dificuldades e incertezas, Jesus os confiou àquele que foi o primeiro a crer, e cuja fé nunca vacilaria. E a "mulher" torna-se nossa Mãe no momento em que perde o seu Filho divino. E o seu coração ferido alarga-se para acolher todos os homens, bons e maus, todos eles, e ela os ama como Jesus os amava. A mulher que na festa de casamento de Caná na Galileia tinha cooperado com sua fé na manifestação das maravilhas de Deus no mundo, no Calvário mantém acesa a chama da fé na ressurreição de seu Filho, e a comunica com afeto materno aos outros. Maria Mãe torna-se assim uma fonte de esperança e de verdadeira alegria.
“A Mãe do Redentor nos precede e nos confirma continuamente na fé, na vocação e na missão. Pelo seu exemplo de humildade e disponibilidade à vontade de Deus, ela nos ajuda a traduzir nossa fé em uma proclamação alegre e sem limites do Evangelho. Deste modo, a nossa missão será frutífera, porque se inspira na maternidade de Maria. A Ela confiamos o nosso caminho de fé, os desejos dos nossos corações, as nossas necessidades, as do mundo inteiro, especialmente a fome e a sede de justiça e paz e de Deus; invocamo-la todos juntos, e convido-vos a invocá-la três vezes, imitando os irmãos de Éfeso, dizendo: Mãe de Deus! Mãe de Deus! Mãe de Deus! Ámen” (Papa Francisco, 1 de Janeiro 2014).

Pe. Marcelo Aravena
Schoenstatt

Amex Assessoria
Doe agora